Apresentação / Ogi – Crônicas da Cidade Cinza (2011)

Fala ae rapaziada! Bem, acho que antes de ir direto ao business, vou fazer um pouco como o Luciano e fez e fazer uma breve apresentação.

Bem, meu nome é Bernardo e gosto majoritariamente de música brasileira e isso é basicamente tudo o que há para saber de mim. Gosto muito de descobrir novos movimentos, sons e bandas tupiniquins. Gosto também de pesquisar os movimentos que tivemos tendo como favoritos a tropicália, tudo que vem de recife e a nova música popular brasileira. No momento atual, estou curtindo muito construir conhecimento sobre o rap e é com isso que vou começar hoje.

Vou estrear contribuindo com meus dois centavos falando sobre o disco Crônicas da Cidade Cinza do rapper Ogi. Não conhecia o cara até ter ouvido o disco e confesso que foi uma excelente surpresa que brotou na minha estante!

Como o próprio nome deixa explícito, as músicas do disco são verdadeiras crônicas sobre essa cidade cinza que tem nome de santo, mas de santa não tem nada. As letras  são carregadas do dia-a-dia e dos personagens de São Paulo. Ogi fala do policial, do ladrão, do motoboy, do nordestino… Relata lutas, redenções, mortes, noites ébrias e até um casal diferente do convencional numa parceria com a Lurdez da Luz. Enfim, um bom resumo da miscigenação que é São Paulo.

O disco traz um discurso social bem forte que se apresenta bem diluído nas composições que estão sempre em cima de uma base foda. Tudo caminha muito bem com bases bem pesadas e elaboradas até mais ou menos a 11ª faixa (Eu Tive Um Sonho). Depois dela, na minha opinião, fica uma coisa mais leve principalmente nas letras e confesso que perde um pouco do peso que me fez curtir tanto o disco, com exceção de algumas. Um excelente exemplo do que estou chamando de peso e letras bem estruturadas pode ser visto em Corrida de Ratos (com produção da Casa1 Produtora que toca o excelente projeto RAPBOX):

A capa do disco é um grafitão que remete a São Paulo, claro. O que achei maneiro foi descobrir depois que os responsáves pela arte da capa foram Os Gêmeos! Ah, e pro jabá, também é maneiro poder comprar o CD por um preço leve de 5 reais no Laboratório Fantasma.

Ogi – Crônicas da Cidade Cinza (2011)

 

Faixas (em negrito as que mais curto):

01. Cidade com nome de santo (Prod. Stereodubs)
02. Profissão perigo (Prod. Ogi)
03. Por que, meu Deus? (Prod. Ogi)
04. Pronto pra guerra (Prod. Dario)
05. Zé Medalha (Prod. Nave)
06. Besta fera (Part. Don Cesão, Dr. Caligari e Mascote) (Prod. Nave)
07. A vaga (Prod. Dj Zala)
08. Corrida dos ratos (Prod. Dj Caíque)
09. Premonição (Prod. Dj Caíque)
10. Noite fria (Prod. Dj Caíque)
11. Eu tive um sonho (Prod. Dario)
12. Monstro gigante (Part. Espião e Munhoz) (Prod. Menor)
13. Sókizila (Part. Savave e HenRick Fuentes) (Prod. Dj Caíque)
14. Minha sorte mudou (Prod. Sala 70)
15. Os tempos mudam (Part. Lurdez da Luz) (Prod. Leleco)
16. Tamo aí no role (Part. Rodrigo Brandão) (Prod. Dario)
17. Eu me perdi na madrugada (Prod. Drunk)
18. 180 por hora (Prod. Sala 70)
19. Segunda chance (Prod. Nave)

Link para download oficial

4 comentários em “Apresentação / Ogi – Crônicas da Cidade Cinza (2011)”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s