Bob Mould – Silver Age (2012)

Capa do disco "Silver Age" por Bob Mould

Star Machine – Silver Age – The Descent – Briefest Moment – Steam Of Hercules – Fugue State – Round The City Square  – Angels Rearrange – Keep Believing – First Time Joy 

Bob Mould é um cara da barba e cabelos brancos, careca, um coroa com cara de gente boa. Mas nem sempre foi assim, Bob Mould foi líder da banda Husker Du, do punk rock dos anos 80. Essa banda talvez seja a fundadora de quase tudo que se ouviu do rock nos anos 90 (college rock, grunge, punk rock melódico, emo, blablabla). Mas, vamos ao disco.

Fiquei sabendo do disco quando vi a gravação de Bob Mould em um talk show americano. Fiquei espantado, Bob Mould na TV americana, deve ser importante. Ele foi tocar com a mesma energia do Husker Du, um som um pouco mais pop, filtrado por tudo feito desde aqueles anos, mas ainda energético e melódico. Continuar lendo Bob Mould – Silver Age (2012)

brett dennen – so much more

Capa do cd "so much more", do Brett Dennen
da última vez vim com um cd bonitinho, hoje venho com um álbum um pouco mais crítico. todo mundo sabe que eu gosto muito do papel da letra nas músicas e de seu poder de passar uma mensagem muitas vezes maior do que um texto ou um poema. o suporte musical é, se bem usado, uma ferramenta poderosíssima para complementar o sentimento de um texto, além de dar um tom mais mnemônico (eita!) à mensagem. e é dessa maneira que brett dennen abre seus pensamentos ao mundo com o álbum so much more: letras fortes e simbólicas e melodias descomplicadas.

Continuar lendo brett dennen – so much more

Hepcat – Right On Time (1997)

Right On Time

Right On Time – I Can’t Wait – Goodbye Secret – The secret – Pharoah’s Dreams – No Worries – Mama Used To Say – Rudies All Around – Tommy’s Song – Nigel – Together Someday – Baby Blues – Open Season… Is Closed

 

Nesse post quero apresentar a banda de ska Hepcat.

Mas antes, me deixem ajudar um outro post que fala sobre ska aqui no Garimpo.

O fato de achar que ska é qualquer música com palhetada pra cima que no seja reggae me incomoda muito por descontextualizar um estilo musical totalmente, sem saber de onde veio, por onde passou ou pra onde vai. Pretendo me aprofundar sobre isso apresentando o Hepcat.

Hepcat é uma banda de ska de terceira geração, ou third-wave, formada na California em 1993. É uma banda que contribuiu e contrbui bastante para disseminação da música jamaicana no mundo. Músicos muito bons, músicas que andam do ska ao dub passando por um pouco de música caribenha e jazz. Essa banda também se inclui no mesmo contexto do Slackers, e até bandas mais pesadas como Rancid e outras dos tempos áureos da gravadora Epitaph e seu subselo Hellcat. Continuar lendo Hepcat – Right On Time (1997)

Dota und die Stadtpiraten – Immer nur Rosinen

Descobri os Piratas Urbanos meio por acaso através de um conhecido e curti logo de cara. A banda de 4 integrantes liderados pela cantora Dota está na estrada desde 2003 e tem influências do Jazz, da Bossa Nova e do Reggae. Fora isso, não sei muito sobre eles, já que a maior parte do material está em alemão.

Dota_Immer-nur-Rosinen

 

Continuar lendo Dota und die Stadtpiraten – Immer nur Rosinen

Aeroblus – Aeroblus (1977)

Capa do disco Aeroblus

Vamos a Buscar La Luz – Completamente Nervioso – Tema solisimo – Arboles Difusores – Vendriamos a Buscar – Aire En Movimiento – Vine Cruzando El Mar – Nada Estoy Sabiendo – Sofisticuatro – Buen Tiempo

Aeroblus é uma banda dos anos 70 da Argentina, meio formada no Brasil, com uma baterista brasileiro. Vou dizer que não conheço muito sobre o som nem sobre a banda, mas visitem o site oficial dos caras porque tem muita informação legal.

Esse disco merece ser ouvido por qualquer fão de rock. Talvez o som da banda nem chegue a ser cok, é um blues pesadíssimo. Outros podem dizer que é hard-rock. Não vou dizer do que se trata porque sei pouco sobre esses limites.

Eu conheci Aeroblus em uma garimpada distraída quando estava pela Lapa e tinha uma banda tocando isso ae. Estava com um amigo, Rodirgo, DJ Chile do Heavy Duty (heheheh), e ele me disse que era um cover de Aeroblus e que a banda era muito boa e tal. Fui ouvir.

O disco é ótimo, sinal de que a América Latina faz rock muito, mas muito bom. A gravação do disco você já pode imaginar: Rock na Argentina dos anos 70, mas os ruídos dão mais poder ao som.

Eu estou ouvindo esse disco centenas de vezes, sem cansar, as músicas são todas hits em potencial.

Gostei muito e estou ouvindo bastante. O que tenho pra dizer é: Som Poderoso.

Obs: se alguém tiver esse álbum em vinil pra me vender, entre em contato.

Sports!, BassCausality e Steve Metcalf

Eu realmente não sei como começar esse post. Esse post vai ser sobre três coisas diferentes: a banda Sports!, que nunca realmente lançou um álbum ou coisa parecida, o canal do youtube BassCausality e um assistente de cozinha chamado Steve Metcalf. Tá certo que esse post vai dar merda. Vamos começar do início… Algum dia, pelo youtube eu tropecei num vídeo, esse vídeo pra ser mais exato:

 

Continuar lendo Sports!, BassCausality e Steve Metcalf

Devendra Banhart – Smokey Rolls Down Thunder Canyon (2007)

Fala rapaziada! Percebi que estou colocando muitos discos que estou ouvindo no momento e não discos que já ouço a mais tempo. Então, queria começar uma série de posts em que eu falarei desses discos que foram ou ainda são importantes para mim. E hoje vou pegar um disco de um cara que abriu muito minha cabeça com sonoridades diferentes do que eu estava acostumado a ouvir na época: Devendra Banhart e o seu disco Smokey Rolls Down Thunder Canyon, de 2007. Criarei uma tag só para esses posts que é a discografia do bernardo.

O Devendra Banhart é um músico/compositor/band leader norte americano. Além da carreira solo o músico toca outros projetos como a banda Megapuss e também ajudou na gravação e produção do disco do Little Joy, o delicioso projeto pós-fim do Los Hermanos do Rodrigo Amarante, por exemplo. Nascido no Texas, criado na Venezuela e de volta aos EUA para Califórnia, o músico tem uma ligação bem diferenciada com a América do Sul. Mas não é só por conta de sua nascença e isso principalmente no caso do Brasil.

Devendra Banhart - Smokey Rolls Down Thunder Canyon  Continuar lendo Devendra Banhart – Smokey Rolls Down Thunder Canyon (2007)

Jimmy Cliff – Rebirth (2012)

Capa do disco "Rebirth" por Jimmy Cliff

Isso mesmo: Jimmy Cliff, o homem conhecido por Reggae Nights. Lançou um disco novo, produzido por Tim Armstrong, guitarrista do Rancid e Operation Ivy. Nada a ver? Não. Esse disco tem skazões pra curtir em qualquer caixa de som.

Quando ouvi o disco pela terceira vez já passei a afirmá-lo como o melhor disco do ano (na minha humilde opinião).
Continuar lendo Jimmy Cliff – Rebirth (2012)

The Gone Jackals – Bone To Pick (1995)

Parece que realmente só eu e alguns poucos gostamos mesmo de FullThrottle, um jogo de adventure lançado pela LucasArts em 1996. Mas ainda assim é um jogo excepcional, na minha concepção. E um dos jogos mais improváveis do estilo. A história do jogo é basicamente a luta de um motociclista chamado Ben, líder da gangue The Polecats, contra o executivo da última empresa de customização de motos do país, Corley Motors. Esse executivo incriminou Ben pela morte do diretor da empresa, Malcolm Corley, real dono da empresa, e tomou controle de tudo, prendendo os Polecats. O jogo é ambientado num mundo futuristico semi-pós-apocaliptico, se é que isso faz sentido. Se foco do garimpo.fm não é review de jogos e o título do post não diz nada sobre isso, então porque tou falando sobre esse jogo? A trilha sonora.

Fullthrottle
Fullthrottle

 

 

Continuar lendo The Gone Jackals – Bone To Pick (1995)