Elliott Smith – Figure 8 (2000)

figure 8 cover

ah, Elliott Smith. você demorou um bom tempo pra me conquistar, mas quando o fez, o fez com força. esse é um daqueles caras mega, mega tristes, que conseguem fazer uma música atemporal, linda e, de certa forma, assombrosa. e esse disco, o Figure 8, é uma ótima pedida praqueles com o coração doído; se conseguirem aguentar a pressão.

Smith, morto/matado em 2003, é um dos poucos exemplos de músicos famosos que fizeram sua fama com músicas verdadeiramente tristes. quem não lembra dele, vai lembrar como o compositor da música dessa cena de Os Excêntricos Tenenbaums, possivelmente uma das cenas mais pesadas do cinema contemporâneo:

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=9pyBB7y8fDU]

mas não estou falando dessa música, porque nem nesse disco ela tá. estou falando de músicas como essa:

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=UeC_deznm1k]

ou essa:

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=8A4RDAynfJ0]

o fato é esse: não consigo imaginar que esse disco é de 2000. não consigo imaginar esse disco em nenhuma época exata, e isso é impressionante. aliás, esse é o disco perfeito pra deixar tocando no vinil, parece ter sido feito pra isso.

essa é a mágica da atemporalidade dele. sem estar preso à dependência de estilos que vêm e vão, Smith consegue transmitir com maior fidelidade seu sentimento, sua tristeza – e que tristeza linda. até a música chamada Happiness consegue ser triste.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=S2bRVGOweRw]

as letras das 16 faixas desse disco são uma pedrada atrás da outra. trechos como “what I used to be will pass away and then you’ll see/that all I want now is happiness for you and me” e “now that you’re big enough to run your own show/you’re just somebody that I used to know” me tocam bizarramente. e todas as músicas têm alguma citação tensa.

o mais impressionante é o quão completo o disco é. tem estilos diferentes, mas tudo muito direto ao ponto, sem rodeios. seria fácil dizer que esse é um álbum cru, porque é assim que ele foi feito para soar, mas o preciosismo do estilo de cada música é notável.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=HSDu73XlB78]

se gostou do estilo, vale muito ler as letras e colocar o disco todo pra tocar; eu sei, sempre digo isso, mas esse disco é uma gema mesmo, precisa ser lapidada pra poder brilhar. então mandem ver, aproveitem mais um disco tristonho, porque semana que vem devo vir com algo bem felizinho. e dêem uma olhada na minha interpretação de Happiness! abraços, e até mais! o/

ouça: spotify | rdio | youtube

tracklist:

  1. Son of Sam
  2. Somebody That I Used to Know
  3. Junk Bond Trader
  4. Everything Reminds Me of Her
  5. Everything Means Nothing to Me
  6. L.A.
  7. In the Lost and Found (Honky Bach)/The Roost
  8. Stupidity Tries
  9. Easy Way Out
  10. Wouldn’t Mama Be Proud
  11. Color Bars
  12. Happiness/The Gondola Man
  13. Pretty Mary K
  14. I Better Be Quiet Now
  15. Can’t Make a Sound
  16. Bye

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s